logo HOME

O ELETROENCEFALOGRAMA

Na sua forma mais básica o eletroencefalograma (EEG) consiste no registro da atividade elétrica cerebral que chega até o escalpo e posterior análise visual do sinal registrado, cujo comportamento espaço-temporal encerra muitas informações.
Assim como aprendemos a ler os símbolos gráficos de uma língua, os médicos com especialização em eletroencefalografia aprendem a ler os sinais elétricos cerebrais.
O EEG NOS TRANSTORNOS EPISÓDICOS E PAROXÍSTICOS: a análise visual do registro EEG continua sendo de utilidade ímpar no diagnóstico diferencial neste grupo de doenças, com ênfase nas epilepsias.

O EEG NA NEUROMETRIA: na NEUROMETRIA o EEG é atividade "meio", fornecendo matéria prima para tratamentos matemáticos e estatísticos posteriores, com finalidade diagnóstica.

O EEG-RMf: é crescente o avanço da aplicação do eletroencefalograma acoplado à ressonância magnética na cirurgia da epilepsia.

O EEG NO NEUROBIOFEEDBACK: esta modalidade de treinamento em autorregulação cerebral utiliza o EEG como fonte de realimentação no controle mental autógeno sobre a atividade cerebral. Existem diferentes protocolos para treinamento, com objetivos específicos, tipo controle da enxaqueca, controle da epilepsia, controle do estresse, controle da atenção, controle da hiperatividade, entre outros.

O EEG EM SCREENINGS POPULACIONAIS: em processos seletivos, tais como concursos ou exames admissionais e periódicos, pode estar incluída uma solicitação de EEG. Esta é uma aplicação controvertida deste exame, mas segue em uso corrente, o que consideramos prudente. Esta opinião se embasa no fato de que nenhum outro exame pode ser preditivo de ocorrência de transtorno episódico ou paroxístico e mesmo quando consideramos a ocorrência de correlações falsamente positivas ele não deixa de ser interessante.

O EEG NA MONITORIZAÇÃO DE PACIENTES GRAVES: o EEG oferece excelente informação para monitorização do nível de consciência de pacientes em coma.

O EEG NA MORTE CEREBRAL: o EEG está incluído em protocolos para constatação de morte cerebral.