logo HOME

A NEUROMETRIA

A NEUROMETRIA é, conceitualmente, um exame com finalidade diagnóstica em clínica neurológica.

A NEUROMETRIA está no topo da tecnologia em recursos neurofisiológicos dedicados ao diagnóstico diferencial em neurologia clínica.

Exames com finalidade diagnóstica em clínica médica costumam apresentar, em seus laudos, resultados positivos ou negativos. Por vezes, no seguimento de um caso clínico, um resultado de exame "positivo" pode mudar para "falso positivo", o mesmo ocorrendo com o resultado "negativo".

Sensibilidade e especificidade são qualidades intrínsecas de exames com finalidade diagnóstica. Quanto mais sensível um exame menor a chance de um resultado mudar para "falso negativo" e quanto mais específico um exame menor a chance de um resultado mudar para "falso positivo".

Sendo assim, exames com alta sensibilidade e alta especificidade são os mais valiosos na investigação de casos clínicos, podendo alcançar o status de marcadores biológicos (achados positivos só encontrados em patologias específicas).

Os resultados de estudos neurológicos sobre TDA/H estimularam três linhas de pesquisa, na tentativa de melhorar a acurácia diagnóstica nesse transtorno comportamental:

a) estudos neuropsicológicos do lobo frontal,
b) EEG Quantitativo examinando potenciais relacionados a eventos, e
c) EEG Quantitativo examinando padrões de ativação cortical, através de análise espectral.

A comparação de achados da análise espectral em indivíduos com TDA/H contra aqueles em grupos controle (NEUROMETRIA), revelou certas diferenças entre as duas populações. Em 1996, Lubar e outros pesquisadores demonstraram altos coeficientes de atividades lentas, em relação a atividades rápidas (relação theta/beta), no EEG de indivíduos com TDA/H realizados durante a execução de tarefas cognitivas. Chabot e Serfontein expandiram esta pesquisa, confirmando aqueles achados.

Monastra VJ, Linden M, Green G, Phillips A, Lubar JF, VanDeusen P, Wing W e Fenger TN, em 1999, publicaram sua proposta para um "procedimento neurométrico simplificado" para abordagem do TDA/H, baseada em estudo desenhado para demonstrar, com confiabilidade, esta possibilidade (Neuropsychology, 13(3)424-433, 1999).

Tal procedimento (NEUROMÉTRICO) consiste em calcular a relação theta/beta no topo da cabeça, através da análise espectral do EEG, registrado durante a execução de atividades cognitivas padronizadas. Esta relação é expressa por um número, o qual, comparado a parâmetros normativos estabelecidos pelas pesquisas, suporta ou não o diagnóstico de TDA/H, com excelentes sensibilidade e especificidade, especialmente quando complementada por análise discriminativa através da quantificação da potência beta em regiões frontais da cabeça.

Links para saber mais sobre neurometria:
http://lanebi.ufsc.br https://www.neurovida.pt/pt/a-clinica/especialidades/estudos-neurofisiologicos
http://www.neuroacademy.lu
http://www.inneainstitut.com/esp
http://www.elitmed.hu/kiadvanyaink/
ideggyogyaszati_szemle/kognitiv_
zavarok_vizsgalata_eeg_vel_6970
http://clinicadelcerebro.blogspot.com/p/
neurometria.html